Dia Internacional do Jazz celebrado em Oeiras

Poesia e Jazz com Nicolau Santos e Manuel Lourenço, no Templo da Poesia e dois concertos pelo trio de Amaro Freitas e de Elisa Rodrigues, em Oeiras e Carnaxide, são as propostas deste ano para celebrar o Dia Internacional do Jazz no concelho de Oeiras.
Dia 30 de abril o Templo da Poesia, no Parque dos Poetas, recebe às 21:30, “O Meu País Já Não Existe”, uma experiência que se traduz em poesia por Nicolau Santos sobre uma base musical de ambiente jazzístico da responsabilidade do Quarteto de Manuel Lourenço com a voz de Cláudia Franco.
O evento tem por objetivo juntar temas de grandes mestres do jazz, tais como Miles Davies, John Coltrane ou Horace Silver, entre outros e inéditos de Manuel Lourenço às abordagens rítmicas e melódicas da poesia de grandes poetas portugueses, africanos e brasileiros como Mário Cesariny, Vasco Graça Moura, Almada Negreiros, Fernando Pessoa, Alexandre O’Neill, José Craveirinha, Alda Lara, Vinicius de Moraes ou Carlos Drummond de Andrade, assim como poesia original de Nicolau Santos.



À noite, pelas 22 horas, o Auditório Municipal Eunice Muñoz acolhe um concerto pelo trio de Amaro Freitas, Jean Elton e Hugo Medeiros, que cruza elementos da cultura popular afro-brasileira com o jazz numa única espiral sonora.
No âmbito das comemorações, decorrerá ainda no dia 3 de maio, à mesma hora, um concerto de Elisa Rodrigues, no Auditório Municipal Ruy de Carvalho, em Carnaxide. A cantora, que muitos já conhecem de “outros carnavais”, apresenta ‘As Blue As Red’, um disco que contou com a inspirada produção de Luísa Sobral e que inclui canções originais que “abrem espaço ao instinto e ao gosto autoral da própria” e que, em palco, vão ter a companhia de António Quintino (contrabaixo), Alexandre Alves (bateria), João Firmino (guitarra) e Margarida Campelo (teclados).

Partilhe este artigo no Facebook