Cartaz do 25º Super Bock Super Rock está fechado

O 25º Super Bock Super Rock (SBSR), que este ano está de regresso ao Meco, em Sesimbra, entre os dias 18 e 20 de julho, tem finalmente o seu cartaz completo, com o anúncio por parte da organização do festival das duas últimas confirmações neste evento, que promete levar milhares de amantes da música à Herdade do Cabeço da Flauta.

O músico neozelandêz Marlon Williams, sobe ao Palco EDP no dia 18, enquanto que a banda de Manchester “The Blinders” irá provar que o punk ainda está vivo a 20 de julho. Os dois nomes juntam-se assim aos Metronomy, Charlotte Gainsbourg, Masego, Superorganism, aos Capitão Fausto, Branko, Dino D’Santiago, Gorgon City, FKJ, Calexico and Iron & Wine, Glockenwise, Conjunto Corona e ao brasileiro Rubel, numa programação que vai aquecer ainda mais a zona do Meco, na margem sul do Tejo.



Outra das novidades divulgadas esta tarde pela promotora do festival, assenta no facto da EDP dar este ano mais um passo “na promoção da mobilidade inteligente com a criação de um Camping EDP”, numa iniciativa que vai proporcionar momentos de proximidade e partilha, tendo como fim “a sustentabilidade, aliada à aposta que a empresa tem vindo a fazer na mobilidade elétrica”.
De acordo com a organização, a EDP vai levar dez pessoas a cada um destes festivais (SBSR e MEO Sudoeste), em carros movidos a eletricidade, “em cima dos quais será instalada uma tenda onde vão dormir durante todos os dias do evento”, numa experiência “única” para os festivaleiros que, “para além de passes, transportam a dormida” no festival. Previstas estão também condições exclusivas, como WC, duches de água quente, frigorífico, carregamento de telemóveis e uma zona de lazer, entre outras surpresas.
Luis Montez, da promotora Música no Coração, destacou que a empresa de energia “acrescenta sempre valor aos festivais em que está presente de forma positiva” e agradeceu a presença dos Capitão Fausto e de Dino D’Santiago na sessão que teve lugar no MAAT, em Lisboa. O responsável classificou o cartaz desta edição como “potentíssimo” e disse que estará “dividido” para conseguir acompanhar a maior parte das atuações no Palco EDP, espaço que defendeu ser de “grande responsabilidade” para quem está atento ao que se passa no meio musical.

MEO Sudoeste com espetáculo num ‘cubo’
Por sua vez, o músico Vítor Fonseca, mais conhecido como Cifrão, adiantou na mesma sessão que, no MEO Sudoeste deste ano, será criado um palco que vai ser encarado como uma verdadeira “peça artística”. No local, The BLKBRDS vs Jukebox Crew vão apresentar um espetáculo de video mapping em 360º, que “combina a interação entre músicos e bailarinos com imagens ilusórias e movimentos projetados em 3D”.
Durante quatro dias, entre 7 e 10 de agosto, terão lugar um conjunto de oito performances de música electro-pop-funk, que se junta à vibração da streetdance old-school. Luís Geirinhas

Partilhe este artigo no Facebook