Cuca Roseta encerra Cascaishopping Music em julho

O ano de 2019 promete ser de “sucesso” para a fadista Cuca Roseta, que tem vindo a percorrer o mundo para mostrar a sua voz e um talento que têm marcado o seu percurso musical. Áustria, Emirados Árabes Unidos, Cabo Verde, França, Alemanha ou Espanha foram alguns dos países onde a cantora atuou nos últimos meses.

Com o verão à porta, Cuca continua a ser a preferência da maior parte dos festivais e festas nacionais, estando agendados diversos concertos de norte a sul do país. A “Tour Luz 2019” conta já com mais de 60 datas marcadas e trará ainda muitas novidades ao longo do ano. Por outro lado, a cantora já está a preparar o seu novo disco, com data de edição ainda por revelar e onde vão estar incluídos temas que serão apresentados nos concertos de verão, dado que é objetivo da artista “dar sempre mais ao seu publico”.



No próximo dia 22 de junho, Cuca Roseta tem passagem garantida pela freguesia de Benfica, em Lisboa, bem como na Trafaria, no dia 29, em Almada. Em julho, a fadista participa no Cascaishopping Music onde atua na noite do dia 5, data de encerramento do evento que reúne espetáculos de diferentes estilos musicais, como o jazz, o indie e o fado. Dia 6, a cantora atua ainda em Zurique. Para o mês de agosto, a artista nascida em São Jorge de Arroios, em Lisboa, tem ainda confirmado um espetáculo para dia 31 no Alandroal. Entre outras datas a anunciar brevemente, Cuca Roseta, nome artístico de Maria Isabel Rebelo Couto Cruz Roseta, participa igualmente em novembro no concerto “Amar Amália”. Dia 8 em Guimarães e a 16 no Porto.

Recorde-se que a fadista começou a cantar em São João do Estoril, no coro da igreja dos Salesianos, entre os anos de 1990 e 2000, onde teve por colega Tiago Bettencourt, com quem fundaria em 2001 os Toranja, tendo feito as segundas vozes do álbum Esquissos (2003), o primeiro disco da banda, num álbum onde também se encontra o tema “Carta”, que recebeu o Globo de Ouro para “Melhor Canção” em 2004. Depois de uma participação de sucesso num concurso de fadistas, deixa os Toranja em 2005 para se dedicar ao fado.

Partilhe este artigo no Facebook