“Onde é que eu ia…” em novembro no Capitólio

Depois de três anos como administrador da RTP, Nuno Artur Silva regressa nos dias 8 e 9 novembro, agora a um solo, acompanhado por António Jorge Gonçalves para desenhar em tempo real uma inesperada banda sonora no espetáculo “Onde é que eu ia…”, que acontece em Lisboa, no Capitólio.

Considerações e divagações sobre a sua vida, nestes últimos anos, foram sendo registados num bloco de notas “que nunca deixou de o acompanhar” e é deste “bloco de notas que esta apresentação parte”.
Trata-se de uma espécie de diário, com pensamentos e interrogações sobre o que estamos aqui a fazer, não só na administração da coisa pública propriamente dita, mas na administração da coisa pública que é cada um de nós em sociedade”. Qual o sentido da vida, mas principalmente qual o sentido das reuniões intermináveis que se fazem para decidir o que se deve fazer entretanto sobre outras coisas. Estas e outras questões são abordadas durante o espetáculo.



“O que nos passa pela cabeça nessas reuniões; o que nos passa pela cabeça em geral; apontamentos à margem das coisas que estamos a fazer, sobretudo sobre as coisas que não estamos a fazer; listas de decisões; listas de indecisões; dispersões e interrupções…”. Em palco, a vida em geral, mas sobretudo a vida em particular são temas em destaque em “Onde é que eu ia?…”.

Partilhe este artigo no Facebook