“Lisboa na Rua” de volta para animar cidade

Com o final das férias e de volta à cidade, entre 27 de agosto e 29 de setembro, Lisboa convida a descobrir da melhor forma locais inesperados, dando-lhes uma nova vida com propostas que vão da música ao teatro, passando pela dança e pela literatura.

No jardim do Museu de Lisboa – Palácio Pimenta, no Campo Grande, será inaugurado em setembro o Bibliófilo, uma biblioteca ao ar livre na qual todos os visitantes podem encontrar algumas edições raras e que durante todos os fins de semana, estará literalmente “de livros abertos”. Aos domingos, às 11 horas, há histórias para os mais novos e ao final da tarde, a partir das 18 horas, têm lugar leituras com convidados para os mais velhos.
É também neste jardim do Campo Grande que haverá jazz ao final das tardes de sábado de setembro, interpretado por jovens músicos, nos Encontros de Jazz Júnior que apresentam quatro concertos variados, entre temas clássicos e alguns originais, passando pelos repertórios das grandes orquestras de jazz dos anos 40 e 50 ou temas de Bernardo Sassetti.



As noites de quinta vão ser dedicadas ao “(Sou do) Fado”, que nesta edição se divide pelos jardins do Torel, Vasco da Gama, Quinta das Conchas e Parque dos Moinhos de Santana, com concertos de estilos diversos dos fadistas Maria Ana Bobone, Duarte, Hélder Moutinho e Cristina Branco. Já às sextas serão preenchidas com cinema ao ar livre e é no Jardim Zoológico – no ano que que comemora os seus 135 anos –, que os visitantes podem assistir às sessões do CineCidade, a partir das 21 horas, com uma seleção de filmes clássicos de aventura do cinema americano, como “O Feiticeiro de Oz”, para ver em família numa sala de cinema exclusiva.
Finalmente, os domingos são reservados para uma nova temporada do “Dançar a Cidade”, com aulas abertas de estilos para todos os gostos que convidam todos, dançarinos ou não, para um pezinho de dança em pistas descobertas e lugares imprevisíveis, como o recém-requalificado Rossio de Palma. Por falar em dança, destaque para o concerto do Real Combo Lisbonense que, no dia 7 de setembro, a partir das 21h30, sobe ao coreto do Jardim da Estrela, para recriar os conjuntos de baile das décadas de 50 e 60, ao som de clássicos da música portuguesa.



Uma semana depois, no dia 14, volta a repetir-se aquele que é já um ritual do “Lisboa na Rua”. O relvado do Vale do Silêncio recebe mais um concerto com a Orquestra Gulbenkian, dirigido pelo maestro Nuno Coelho. O espetáculo “Amor no Vale” reúne algumas das árias de ópera mais conhecidas que têm em comum a temática do amor, prometendo “encantar ainda mais” o cenário verdejante do Parque dos Olivais.
Ao longo do mês, há ainda mais eventos para desfrutar ao ar livre pela cidade de Lisboa, como o “Lisboa Soa”, que está de regresso à Estufa Fria com novas propostas de arte sonora, ou os festivais FUSO e “Lisboa Mágica” (entre 27 de agosto e 1 de setembro), que assinalam com videoarte e magia o arranque do “Lisboa na Rua”. Foto: José Frade

Partilhe este artigo no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *