Cientistas do Instituto Gulbenkian expõem em Oeiras

“Os cérebros da Ciência – da ideia às descobertas” é o nome da exposição de fotografia que deste esta terça-feira até 17 de novembro, está patente no Jardim do Palácio do Marquês de Pombal, em Oeiras, numa mostra com entrada livre.

A exposição apresenta fotografias de 14 cientistas do Instituto Gulbenkian Ciência (IGC), cujo trabalho atravessa várias áreas que vão da genética à biologia celular, passando pela imunologia ou pelo estudo das doenças infeciosas. O “mundo labiríntico do cérebro humano está na base das mais incríveis descobertas” e é a partir desta conclusão que a mostra agora em exibição apresenta alguns cérebros por detrás de avanços científicos que contribuem para melhorar as vidas de todos.



O convite é o de percorrer os jardins do Palácio Marquês de Pombal e conhecer o trabalho de 14 cientistas do Instituto Gulbenkian de Ciência, bem como as respostas a perguntas como “Porque é que os animais têm caudas com diferentes tamanhos?”, “Como uma bactéria nos defende da infeção por um vírus?”, ou “Como comunicam as nossas células com o mundo que nos rodeia?”.
Nesta mostra, a proposta é que cada visitante possa descobrir como os cientistas identificam formas de tratamento de doenças como a diabetes, caracterizam a divisão celular e como as células se tornam cancerosas ou descobrem como as bactérias que convivem connosco adquirem resistência a antibióticos.



Simultaneamente decorrem diversas atividades que contam com a participação de investigadores do IGC. O conhecimento que geram nos laboratórios de Oeiras é trazido para junto da sociedade, em iniciativas que pretendem “dar a conhecer os mais recentes avanços científicos que contribuem para a melhoria da qualidade de vida das pessoas”.
Após o período da exposição nos Jardins do Palácio Marquês de Pombal, a mostra pode ser visitada diariamente, entre as 9 e as 18 horas, nos Jardins da Fábrica da Pólvora da Barcarena. De 1 de fevereiro a 28 do mesmo mês, a exposição estará em exibição no Parque dos Poetas.

Partilhe este artigo no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *