Festival “Manobras” anima concelho da Moita

O Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, freguesia do concelho da Moita, recebe em outubro, o 3º Manobras – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas, com espetáculos e oficinas dirigidas à comunidade educativa e ao público em geral.

Dia 5 de outubro, às 15h30, tem lugar o primeiro espetáculo, seguido de uma oficina pelas 16h30h, da peça “5 Fábulas Para Não Adormecer e da 6ª Fábula: Agora é Mesmo Para Acordar”, pela Companhia Caótica.
A inscrição na oficina é facultativa e implica que a criança tenha visionado o espetáculo. A partir de cinco dos sete pecados mortais, Caroline Bergeron elaborou este espetáculo sem palavras, composto por cinco fábulas que, com humor, critica algumas manias da nossa sociedade (a obsessão pelo poder, pelo dinheiro, pela competição) e transforma em virtudes os pecados da gula e da preguiça.
A oficina, orientada por Susana Alves, explora os conteúdos do espetáculo, escreve o argumento da 6ª fábula, cria as suas personagens e dá-lhes forma em marionetas ou objetos. No final, cria-se um pequeno vídeo (em stopmotion) a partir da animação da fábula.



A 25 de outubro, às 18 horas, o Teatro “Mapa – Contos e Cantos”, de Fernando Mota, dá continuidade ao Manobras deste ano. “Mapa – Contos e Cantos” é um espetáculo para crianças, criado a partir de textos originais, poesia oral de mulheres afegãs, um poema de Eduardo Galeano, músicas e sonoridades de várias culturas de África e do Médio Oriente, desenhos de crianças de Darfur e outros materiais plásticos. Este espetáculo “procura fazer uma reflexão sobre os conceitos de território e fronteira, de pertença e de liberdade, com especial enfoque no universo infantil.”
Para este projeto, foram criados vários instrumentos musicais a partir de objetos e materiais simbólicos como a harpa farpada (uma janela-harpa feita com arame farpado), o remo (cordofone criado a partir do objeto que lhe dá o nome), um jogo de piões que nos transporta para um campo de batalha e caldeiros de metal suspensos, de onde surge uma tempestade marítima.



Finalmente, no dia 26 de outubro, às 21h30, tem lugar mais uma sessão de teatro multidisciplinar com o
“Mapa – Estórias de Mundos Distantes” de Fernando Mota / A Caravana Passa (PT).
O espetáculo parte da pesquisa de histórias de resistência e evasão em países e territórios em guerra, de povos ocupados ou exilados, com especial enfoque no universo feminino. “Cruza várias linguagens e expressões como a música, a poesia, o teatro, as artes plásticas e o vídeo para criar um objeto performativo poético e imersivo”, refere a autarquia. Neste trabalho, são utilizados músicas e instrumentos da Nigéria, do povo Berber (na língua Amazigh), uma canção de embalar palestiniana (em árabe), uma melodia encontrada numa placa de barro de 1400 AC, na região de Ugarit, no norte da Síria (possivelmente a composição musical mais antiga da qual há registo), bem como uma série de peças originais e construções sonoras inspiradas em culturas musicais de África e do Médio Oriente.”

Foto: António Pedro

Partilhe este artigo no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *