Curso “Religiões da Índia” começa dia 26 em Lisboa

Hinduísmo, Budismo e Jainismo são apenas algumas das práticas religiosas que cruzam o subcontinente indiano e sobre o quais as antropólogas Inês Lourenço e Rosa Maria Perez se debruçam no curso “Religiões da Índia”, que se realiza de 26 de outubro a 7 de dezembro, no Museu do Oriente, em Lisboa.

Ao longo de seis sessões, que decorrem aos sábados de manhã, o curso tem como objetivo “apresentar e elucidar o painel complexo dos vários cultos praticados na Índia”. Desde a apresentação da religião dominante, o Hinduísmo, enquanto culto e morfologia social, às principais religiões com origem na Índia, como o Budismo e o Jainismo, ao Islão e à sua configuração particular, a mística Sufi e a sua demografia religiosa, e também, o Cristianismo vão ser alvo de análise.
Todas as sessões são apoiadas no registo visual, através de fotografia e filme, e na investigação de longo curso realizada pelas duas antropólogas, naquele país. Será também distribuída bibliografia útil para cada sessão, a complementar quando os participantes quiserem aprofundar o conhecimento de uma religião específica.



Rosa Maria Perez é professora no departamento da Antropologia no Instituto Universitário de Lisboa e é investigadora integrada no CRIA-ISCTE. A sua pesquisa centra-se nos temas da sociedade indiana e da segregação social, com especial foco nos intocáveis e na mulher, colonialismo e pós-colonialismo na Índia, metodologia de trabalho de campo e antropologia e cinema. A docente integra o Conselho Europeu de Investigação, é consultora da Comissão para a Equidade de Género e Empoderamento das Mulheres (Nações Unidas), membro da direcção do South Asia Democratic Forum (SADF, UE) e membro da of the European Alliance for Asian Studies (EAAS). Autora de vários livros e artigos sobre os seus temas de investigação, Rosa Maria Perez é ainda membro dos conselhos editoriais de publicações científicas, quer portuguesas como internacionais.



Por sua vez, Inês Lourenço é investigadora integrada do CRIA-ISCTE e assistente convidada do departamento de Antropologia (ECSH) do ISCTE-IUL. A sua investigação “centra-se nas populações de origem indiana em Portugal, nos seus processos de reprodução e negociação cultural, adaptação religiosa, social e de género”. Estuda também fenómenos como o consumo de bens culturais com origem na Índia em Portugal, ou os processos de patrimonialização de objetos e de práticas, que permitem entrever a fluidez resultante das experiências migratórias destes grupos. O curso acontece no próximo dia 26, nos dias 9, 16, 23 e 30 de novembro e a 7 de dezembro, das 10 às 13 horas, com um o número mínimo de 20 participantes, com um custo de 90 euros. Foto: DR

Partilhe este artigo no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *