Semana Cultural Armando Caldas em Oeiras

O Auditório Municipal Lourdes Norberto, em Linda-a-Velha, acolhe de 7 a 13 outubro, a Semana Cultural Armando Caldas, que leva música, teatro, entre outras atividades ao concelho de Oeiras.

O Intervalo Grupo de Teatro presta homenagem a Armando Caldas, atribuindo à tradicional Semana Cultural a designação de Semana Cultural Armando Caldas, em tributo ao seu criador e organizador durante dezenas de anos. Este evento vai ter um formato diferente do que era habitual, de acordo com o desejo formulado pelo prestigiado ator e encenador, antes do seu falecimento, em março deste ano.
De acordo com o município, a semana será “diferente por se realizar no ano em que o ‘Intervalo-Grupo de Teatro’ comemora o seu 50º Aniversário (incluindo o 1º Acto-Clube de Teatro). Em vez de homenagens a pessoas da cultura e do espetáculo, elegeu-se “a Cultura como matriz nas suas várias vertentes, dando-lhe em cada dia um tema para reflexão e, em complemento, atuação de vários amigos que honram com a sua participação”-



Recorde-se que Armando Caldas, fundador, diretor e encenador do “Intervalo-Grupo de Teatro”, foi um dos fundadores do Teatro Moderno de Lisboa e do Primeiro Acto – Clube de Teatro, em Algés. Estreou-se como ator profissional em 1958, com a peça “O Mentiroso” de Goldoni, na Companhia Teatro de Sempre e dirigiu o Intervalo – Grupo de Teatro, sedeado em Linda-a-Velha, no Auditório Municipal Lourdes Norberto, até março deste ano.
Do programa fazem parte a intervenção “Armando Caldas e a Promoção da Cultura”, por Correia da Fonseca, com uma atuação dos “Amigos do Armando” (elementos do Intervalo e da Brigada Victor Jara), pelas 21h30, na noite do próximo dia 7. As atividades prosseguem a 8 de outubro com uma intervenção de Augusto Flor (antropólogo e presidente da Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto) e uma atuação de Banda Filarmónica.
No dia 9, José Domingos Lobo dá seguimento às intervenções, com uma sessão dedicada ao tema “O 25 de Abril e a Cultura”, seguida de uma atuação de João Afonso e Carlos Alberto Moniz. Já no dia 10 +e a vez do dramaturgo e encenador Hélder Costa falar sobre “O Teatro e o Público – Que Relação?”, numa noite que culmina com a atuação de Pedro Jóia. “A Importância das autarquias na Cultura – A Câmara Municipal de Oeiras” é o tema escolhido para dia 10, com Pedro Costa, investigador do ISCTE-IUL uma participação da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras.
No dia 12, pelas 21h30, terá lugar a peça “Tio Vânia” de Anton Tchekhov, pelo Intervalo – Grupo de Teatro e a 13 de outubro decorrerá uma sessão especial às 16 horas. Foto: C.M. Oeiras

Partilhe este artigo no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *